sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Resenha: Aonde a gente vai papai?

Já tinha lido sobre esse livro e quando vi em promoção na Bienal não pude deixar de comprar.
A resenha faz parte do desafio desafiante de novembro, que era ler um livro com menos de 200 páginas.

Aonde a gente vai papai?

Autor: Jean-Louis Fournier

Editora: Intrínseca

Sinopse:

Jean-Louis Fournier teve dois “fins do mundo”. É com essa frase que o autor, elogiado pela Academie Goncourt e pela mídia francesa, caracteriza a dor de, por duas vezes, ver diagnosticada a incontornável deficiência de dois filhos.

Aonde a gente vai, papai? é a pergunta, repetida incansavelmente, que uma das crianças faz sempre que entra em um carro. Seria normal, se a pergunta não perdurasse por mais de dez anos. Os dois filhos, os irmãos Thomas e Mathieu, jamais aprenderam a ler, jamais compartilharam com o pai uma história, uma aventura, uma descoberta – eles ficaram mais velhos, mas não se tornaram adultos.

Em textos curtos, quase casos narrados conforme a lembrança, Fournier mostra que o riso é praticamente proibido àqueles que convivem com crianças como as dele; que não é permitido encontrar graça naquele menino todo lambuzado de sorvete, naquele desenho malfeito, no movimento sem jeito – algo que divertiria pais comuns. Sem medo de mostrar a fraqueza demasiado humana e o sentimento ambíguo que o levaram a, por vezes, odiar aquelas eternas crianças, o autor deixa perceber que gostaria simplesmente de ouvir os filhos se gabarem dele por terem um pai que cria desenhos animados e histórias que muitos outros não fazem. Mas Thomas e Mathieu não entendem seus desenhos nem leem suas fábulas. Fournier relata essa experiência paterna sem apelo, com franqueza e ternura singulares.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Você conhece? # 10

Você conhece o tumblr "Bookstore Couture"?
É um tumblr muito fofo, com imagens e frases sobre livros! =)



Boa leitura!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Resenha: Mundo das Sombras

Para quem não conhece, "Mundo das Sombras" é o primeiro livro da série Lágrima de Fogo (Agnitellure). Falei sobre esse livro no "Primeiras Impressões # 6" e conheci a autora, Ana Macedo, na Bienal.
Ah.. o livro também faz parte do Desafio Desafiante de outubro, que era ler um livro de um autor do seu estado.

Mundo das Sombras - Lágrima de Fogo (Agnitellure)

Autora: Ana Macedo

Editora: Novo Século

Sinopse:

No universo existem oito mundos paralelos, entre eles Agnitellure, conhecido como “a terra casta”. Durante vários milênios, todas as raças viveram em harmonia e prosperidade, mas mesmo neste lugar, a paz não durou para sempre. Quando anjos caídos e dragões decidem invadir o terceiro dos oito mundos, denominado “Terra”, os anjos da paz recebem ordens dos Quatro Grandes – criaturas ancestrais, protetoras de Agnitellure – para que levem ao seu mundo a mais mortal e perigosa criatura: os humanos. Agnitellure nunca mais foi a mesma. As criaturas mágicas passaram a se esconder. Uma nova guerra está para surgir. Profecias e lendas começam a criar vida. As árvores pararam de cantar ao som do vento, os mares estão agitados. Laços de sangue estão instáveis, os valores deturpados, e somente uma criança pode trazer a paz.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Evento: Bate-papo e sessão de autógrafos com Mia Couto

No dia 06 de outubro de 2012 a Companhia das Letras realizou um bate papo entre Mona Dorf e Mia Couto no Cine Livraria Cultura e depois teve uma sessão de autógrafos.

Conhecer o Mia Couto é indescritível; acredito que ouvir sobre os livros, pelas palavras do autor, é algo único. Ele com certeza conseguiu emocionar muita gente e deixou a todos com um gostinho de quero mais.



Para quem não conhece, acho que ele não pode ser comparado com outros escritores, só lendo e entrando na história para conhecer.

Uma coisa muito legal que ele falou no bate-papo foi sobre as pessoas que lêem seus livros e vão procurar pelas histórias; ele aconselhou a não fazerem isso. Cada história é singular e cada livro é feito da experiência vivida e criada pelo autor e não podem ser encontradas em outro lugar.

Boa leitura!