segunda-feira, 17 de março de 2014

Resenha: Alice no País das Maravilhas

Nem me lembro mais quando eu comprei esse livro mas, na minha meta de diminuir a fila antes da Bienal do livro de São Paulo, resolvi que já era hora de conhecer essa famosa história.

Alice no País das Maravilhas

Autor: Lewis Carroll

Editora: Martin Claret

Sinopse:

Alice no País das Maravilhas (1865) são fantasias oníricas e lúdicas sobre a realidade e a linguagem. Aparentemente destinada às crianças, a obra, na verdade, oculta questionamentos de toda espécie: lógicos ou semânticos, problemas psicológicos de identidade e até políticos, tudo sob a capa de aventuras fantásticas. Esta edição traz as famosas ilustrações de John Tenniel. 

Resenha:

"Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então".

Esqueça a história da Disney antes de começar a ler a resenha; Eu sei que é praticamente impossível, afinal, é "Alice no País das Maravilhas" e a história da Disney está nas nossas cabeças desde sempre; mas essa resenha vai ser para falar da história e da Alice de Lewis Carroll.

Alice é uma criança que vê um coelho branco (que fala e tem um relógio!) e resolve segui-lo. A partir daí ela entra num universo de aventuras e magias que ela nunca irá se esquecer.

A história é repleta de metáforas e sátiras a uma sociedade engessada por costumes e regras; as aventuras de Alice parecem não ter um final definido e é aí que entra a parte lúdica do livro, você vai entende-lo como você quiser: seja como um livro aparentemente sem sentido ou como um discurso repleto de sentido.

Resumindo: O livro é uma aventura, recheada de sátiras e fantasias.
Para ler quando quiser conhecer esse clássico da literatura. 

2 comentários:

  1. Haha quando li o post já pensei sim na história da Disney, mas Ok, gostei da resenha, legal isso de entender como quiser haha, vou tentar lê-lo depois :De
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Amo Alice! <3
    É uma história que sincermente acho que não foi escrita para crianças, embora a primeira vista seja o que parece, há muita filosofia e reflexões nas entrelinhas. É aquele tipo de livro que a cada leitura você descobre algo diferente sabe?

    Xx,
    http://feitasdepapel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir